Aros/Fornjót

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Aros/Fornjót

Mensagem por Coltheart em Sex Jan 09, 2015 10:33 pm

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>HISTÓRIA<<<<<<<<<<<<<<<<<<
Aros...É,esse é o nome que meu pai me deu após me achar debaixo de uma árvore num bosque pouco longe da vila Mirminjurl. Meu pai Malaram é um grande arcano da cidade, especializado em runas de selamento , e sempre cuidou bem de mim como se fosse um filho de sangue. É claro que não poderia esperar um crescimento normal sendo meu pai um mestre de magia rúnica da cidade , mas sempre estranhei meu corpo em comparação ás demais crianças ,talvez por coisas estranhas como minha força além do comum sem explicação (que foi atribuída a uma dádiva divina para a cidade) , por coisas pequenas como ter tatuagens pelo corpo desde menino (cujo meu pai explicou dizendo que tiveram que ser feitas para que eu não morresse de uma grave doença que atinge recém nascidos, assim tratando-me com as runas),e por coisas grandes como aquela vez em que um pedaço de minha coxa foi arrancada por um filhote de lobo Yamao (São lobos filhotes de tamanho normal em comparação á lobos comuns, cujo as presas dizem poder estilhaçar até os mais resistentes metais) quando tinha 13 anos , caçando sozinho e logo após dormir por 3 dias seguidos acordei com a perna em perfeito estado...Vale notar que o fato de eu ter esmagado a cabeça do lobo em meio ao desespero com minhas próprias mãos...e tem esse calor dentro de mim....
Aos 15 anos decidi me tornar um guerreiro já que era acostumado a caçar sozinho os lobos Yamao sem usar armas, e já que não tinha nada que me fascinava mais do que a batalha e meu pai estava mais que de acordo, aliás , me impulsionava severamente a tal. Me juntei aos Guerreiros do Coração Gelado , guerreiros de elite de Mirminjurl se pá melhores batalhadores do continente Garamore , porém o treinamento de inserção era muito arisco, extremamente perturbador dado que só sairiam de lá aqueles que aprenderam através da dor intensa. Não me preocupei com isso já que sempre fui extremamente resistente à tudo. Mas até para mim os problemas das experiências do treino foram ineditamente desesperadores...Tivemos que viver na lama, comer merda, ver nosso companheiros morrerem ..sangue, banho de sangue matando feras místicas ou gigantescas em grupo, guerras travadas à vilas que buscavam nossos conhecimentos e recursos saciaram nossa sede de batalha...Meu comandante desde cedo viu um destaque no campo de batalha pro meu lado, sempre me viu dilacerando os inimigos com as próprias mãos com uma facilidade tremenda, e me viu vencer desde sempre os trunfos, as “máquinas de guerra” de cada vila, cada cidade...Pobres amaldiçoados, nasciam destinados à chacina ,nem tinha direito à escolha de pelo que dariam à vida. Comecei a me perguntar, se tinha e quem era a “máquina de guerra” de minha vila. Aos 20 anos eu havia me tornado um soldado completo, cada vez mais descobrindo os limites de meu corpo privilegiado pelos deuses , passei por diversas experiências de combate e de sobrevivência, era a perfeita arma de minha vila...Foi triste eu chegar a essa conclusão, nesse momento, após ver os trunfos contra quem lutei implorarem por suas vidas, por dizerem que não era o que queriam, por dizer que eu estava matando pelos outros, por dizerem que eu era igual a eles...
Os dias de glória de meu povo só aumentavam enquanto éramos vistos os mais fortes e destemidos de todo o continente, até nos tornamos um Reino. Mas à medida que nos tornávamos mais fortes, nos tornávamos também uma ameaça cada vez maior à todos os outros, até mesmo ameaça à feras selvagens que regulavam a natureza feroz ao redor do mundo. Um grupo extremamente ameaçador dessas bestas eram os gigantes. Eles se assemelhavam aos humanos na aparência, apesar de medir entre 15 ~ 20metros na idade adulta , e aventureiros estudiosos dizem que eles até mesmo possuem a capacidade de pronunciar algumas palavras do idioma humano. Existem apenas lendas e especulações acerca dos costumes e biologia dos gigantes, umas dizem que eles possuem uma respiração tão quente e profunda que é quase impossível ficar perto deles sem sentir um calor arrasador o suficiente para cegar e causa ilusões, e dizem que sua força vem da terra e que passam grande parte do tempo dormindo. Mas apesar de sua força devastadora, são seres pacíficos que sobrevivem de caça a animais e colheita de frutas, apenas lutam por defesa e por algum motivo não gostam de humanos, talvez por serem grandes inimigos em tempos passados . Estima-se que vivam por volta de 170 anos. Voltando à ameaça crescente, a busca por conhecimento e poder de meu reino era extensa , chegou ao ponto de quererem acabar com uma tribo de gigantes e coletar as informações que eles pudessem prover sobre outros gigantes e talvez sobre poderes ocultos antigos. Então o ex-líder da cidade Mirminjurl , agora Rei do Reino de Mirminjurl , Tenkaron IV , com tamanha sede de poder ,mandou um pelotão de elite que eu não fazia parte, ao ataque à uma tribo de gigantes. O resultado foi catastrófico , o grupo foi aniquilado pelos gigantes. O Rei entrou em desespero em meio ao poder dos gigantes. Decidiu não mais tentar matá-los pois havia perdido um “grande pelotão de segurança real para monstros sem coração” ,palavras do Rei...Mas não tivemos muitos dias de paz após o ataque.
Me vi conversando com meu pai em um dia fresco mas bem silencioso, conversando sobre o quanto eu era grato por tudo que ele havia feito por mim, por minha criação, por me inspirar e por me dar um lugar a qual posso chamar de casa após ter sido abandonado por meus pais verdadeiros em um lugar perigoso. Precisei ir de encontro ao rei pois o mesmo havia me chamado para um banquete real ao meio-dia . Logicamente era uma honra para mim fazer companhia para minha majestade. Conversamos sobre o reino, sobre os progressos , mas eu nunca fui tão empolgado com isso ,apesar de tudo ,eu só gostava de batalhar , mas com inimigos dispostos a morrer sem arrependimento ,era como um esporte para mim, algo mortal, mas valia a pena... Quando o rei me disse que eu era especial, que eu era o soldado mais poderoso,me enchi de orgulho ,o suficiente para esconder minha falta de interessa ao assunto anterior, ele disse até que desejava profundamente que todos os soldados fossem como eu, que deseja mais presentes divinos. De repente é escutado um tremendo estrondo! Eu tive certeza ! Eu tive o instinto de que estávamos sendo atacados!
Não demorou muito para descobrir quem eram nosso inimigos ao sair do palácio , pois de longe era visível a grandeza do gigantes que acabaram de destruir os muros da recém formada Muralha de Mirminjurl ! Eu sabia que era ali que tinha que me provar digno das palavras do Rei , sem pensar duas vezes fui tremendamente veloz ao encalço do primeiro gigante que avistei , e numa grande investida com o ombro , o desequilibrei e fiz cair com um salto direto em seu peitoral após uma grande corrida! Rapidamente corri novamente e pulei sobre o gigante caído! A fúria por meu povo estar sendo morto por esses monstros era descontrolada, apesar de meu povo ter atacado primeiro , eu não conseguia raciocinar o certo ou errado , apenas não queria ver ninguém da cidade capital, minha terra de criação morrer! Sobre o gigante ,golpeei sua garganta até o ponto de atravessá-la com meu punho! Enquanto isso, os outros soldados de elite estavam lutando ferozmente com espadas, canhões, flechas e tudo o que possuíam para poder deter os monstros , mas a força deles era muito extensa e apesar de ganharmos e muito em quantidade , para eles éramos como ratos. Em grupo , matei vários deles os desequilibrando e os mantendo no chão com golpes poderosos , mas minha força já estava se esgotando, afinal eu estava dando tudo de mim para vencê-los . E enquanto minha força se esvaia , minha fúria diminuiu aos poucos e num súbito pensamento me lembrei de meu tão amado Pai! Como poderia ter me esquecido dele? Passei tanto tempo no fervor da batalha, por tanto anos que não consigo me lembrar de proteger ninguém? Fui rapidamente para onde os outros arcanos diziam que meu pai estava após eu pergunta-los à beira da morte, e após virar a esquina, me deparei com meu pai em um beco, encurralado por um gigante fêmea ,a gigante não recuou nem um pouco , pelo contrário , se mantinha mais raivosa ainda olhando para meu pai com olhos de discórdia , mas de uma hora para outra passou a prestar mais atenção em mim, me analisar enquanto eu tomava cuidado para não alarmá-la à fazer algo à meu pai dado pouca distância que estavam um do outro e a longa distância que estavam de mim considerando meu espaço de ação. De repente aquilo começou a abrir um sorriso, como se fosse uma criança ao ver o rosto da mãe, ou como se fosse a mãe ao ver o rosto do filho pela primeira vez... A gigante se aproximou de mim enquanto eu me acalmava com o olhar suave daquela fera sem saber o por que, e se ajoelhou perante mim ao cair em lágrimas. Eu não sabia como, mas sabia que tudo estava bem agora, aquela grande criatura, aos prantos em minha frente ,meu deu uma sensação que jamais havia sentido antes , era aquilo... amor maternal? SIM!! Foi ai que percebi de todo o coração, aquela criatura era de algum forma minha mãe!! Eu não entendia nada no momento, apenas que aquela criatura me libertou do sentimento de nunca ter tido uma mãe,por um breve momento ... Foi ai que, meu pai , em um surto de impiedade e desconsideração com o acontecimento , conjurou uma runa de explosão que destruiu completamente o coração da criatura!! Nesse momento já próximo de mim, meu pai confirmou...”Sim, esse monstro é sua mãe, e você pode me agradecer por te tirar de uma vida de selvageria e estupidez”...Nunca senti tanto ódio crescer dentro de mim, o ódio era tão intenso que eu podia o sentir fisicamente, podia o sentir crescer dentro de mim, eu podia sentir o calor me acendendo por dentro, e foi ai que com tamanho ódio de meu pai eu gritei em sua direção com um berro ensurdecedor, e inimaginável para mim: “PAAAAAAAAIIIIII!!!!!”Tudo se fez silêncio após o desenrolar do som...E como se fosse um sopro infernal, eu literalmente gritei o calor de dentro de mim!!Eu expulsei o ódio dentro de mim por liberar todo o inferno em cima de meu frágil pai! ...Eu já não podia reconhecer o corpo deformado, e sabia que ali tinha sido o fim, minha vida tinha tantas complicações naquele momento, complicações impensáveis... Meu pai era uma mentira? Eu matei meu pai? Eu aniquilei seres de minha raça impiedosamente e injustamente?Eu...eu..eu era uma mentira? Entrei em estado de choque...Só me lembro de alguém me guiando enquanto eu andava sem rumo em meio ao caos, era um rosto familiar ,seria esse meu tio Zellgram?Que lugar é esse?Cheguei a uma caverna?Acho que estou seguro,vou dormir..não,vou apagar...
Meus olhos se abrem e posso ver a figura de meu tio se formando sentado em volta de uma fogueira já apagada.. O dia meio escuro, mas acho que é por causa da pouca luz que entra na caverna. Minhas feridas da batalha estão curadas e estou recuperado... Meu tio diz para comer os coelhos preparados na fogueira mais cedo , pois ele tem muito a me contar. Segundo meu tio, antes de me pai me trazer para a cidade, o líder Tenkaron estava á procura de uma arma secreta para dominar as batalhas e obter mais poder para se tornar rei, e para isso deu um ultimato a Malaram como o arcano rúnico mais sábio conhecido por ele: Ou ele tornaria real essa arma, ou perderia a vida sendo caçado pelo pelotão de elite do líder. Então meu pai que não sabia o que fazer, investiu no poder desconhecido das feras e foi em busca de umas das mais temidas, os Gigantes. Ao chegar perto de uma aldeia de gigantes, num rio utilizado para coleta de água e banho, ele avistou uma gigante mãe banhando sua criança ..Essa criança era eu, e meu tio estava lá com o grupo que seu irmão reuniu.. Apesar de ser contra aos maus tratos à uma criança mesmo que de outra raça , meu tio era também um arcano escalado para essa missão junto ao meu pai, e nada podia fazer à respeito já que escolher não ir e não fazer nada , resultaria em seu banimento, deixando sua vida para trás. Então meu pai sem hesitar conjurou uma runa de aprisionamento à desprevenida mãe gigante e outra à criança desesperada , e sem piedade tomou a criança de sua mãe com a ajuda dos guerreiros a carregou para a cidade rapidamente, pôde se escutar um grito perturbador e ensurdecedor da mãe que soava algo como “Fornjót”,sim era esse meu nome de verdade. Lá meu tio diz que me tornei o centro para experiências rúnicas , onde meu pai apagou minha memória de 3 anos e me fez algo inimaginável...selou o meu tamanho com as runas!! Sim, as minhas tatuagens foram feitas apenas para conter o meu poder e para conter a minha altura e peso colossais!!! Por isso eu sempre fui esse monstro imbatível nos campos de batalhas, é por que na realidade eu era de fato um monstro... ou apenas, era eu mesmo? Será que eu apenas gostava tanto de batalhas por nelas eu poder mostrar minha verdadeira natureza? Por nelas eu poder ser eu mesmo sem eu saber? Meu tio me disse que o rei , após vivenciar meu feitos, queria mais poder, queria um exército de soldados como eu e era esse o motivo da caça aos gigantes! Mas precisava conter nosso poder para não alarmar ninguém logicamente. Passei muito tempo vivendo com meu tio escondidos da sociedade já que não tínhamos mais reino para voltar, e no final das contas, nem queríamos voltar... Meu tio como um mestre rúnico, ainda que inferior a meu pai , me ensinou tudo o que podia sobre as runas, e aprendi a controlar o meu poder a partir delas . Passou-se 2 anos, e eu já maduro sobre os acontecimentos, tinha entendido qual era não era meu objetivo de vida... Eu não queria lutar por mais ninguém além daqueles que queria proteger e por mim mesmo, sem reis , sem reinos, sem exércitos... só eu e meu Tio.
Infelizmente meu querido tio Zellgram faleceu após adoecer de uma doença incurável. Não posso reclamar, já estava velho e morreu em paz... Mas eu ainda estava novo, e já não ligava mais para aquele mundo sujo, onde homens cometem tais atos cruéis apenas pelo poder....quer dizer, por que apenas não buscam poder por si mesmos? Por que usar outras pessoas para alcançar seus objetivos? A natureza me abraçava bem ,e eu retribuía em harmonia. Até que percebi que não me conhecia, que não alcançaria a minha liberdade sem me entender. Então estava na hora . Busquei a aldeia de gigantes mais próxima para tentar me comunicar com meus parentes , mas claro não me receberam muito bem dado ao ataque de 2 anos atrás à uma aldeia bastante pacífica. Já preparado para essa falta de hospitalidade, utilizei minha runas para me tornar um gigante completo apenas para que me reconhecessem como um deles. Deu certo e no mesmo instante, ainda que assustados, perceberam minha intenção e quiseram me levar para dentro da aldeia , mas não o permiti até que o tempo de minha transformação se passasse devido ao meu medo de causar mal a eles e a todos por perto, sentei e respirei me concentrando firme e calmamente para que a sede de batalha não tomasse conta de mim (explicado nas habilidades) . Lá me guiaram para uma casa mais excêntrica que as outras barracas e chegando lá, um gigante sentando em uma trono começou a pronunciar mesmo que com certas dificuldades , o meu idioma. Assim o falei de minhas intenções e de tudo que havia ocorrido comigo... Ele me perdoou diante dos outros gigantes ,se mostrando digno de uma posição real na tribo! E disse que tinha conseguido aquela posição por ser um dos “gigantes privilegiados” que nascem em cada aldeia, que são os mais inteligentes entre o gigantes, capazes de entender com facilidade os ensinamentos do idioma e que passam à diante os costumes dos gigantes. Por meses,fiquei na aldeia aprendendo sobre mim, sobre meu corpo, sobre meu povo de verdade ,e talvez sobre meu destino ...
>>>>>>>>>>>>>>>>APARÊNCIA<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<
Aros é como um humano de 2m, peso de 100kg e de pele parda, cabelos negros e grandes com barbicha e rosto de mal-encarado apesar de ser um cara tranquilo na maior parte do tempo. Possui tatuagens rúnicas no corpo. Usa sandálias de couro e uma certa tanga também de couro, do abdômen até os joelhos e um tecido de couro mais suave mas nada menos resistente para vestimenta íntima. Tem uma ombreira feita de um material que vou citar posteriormente.
>>>>>>>>>>>>>>PERSONALIDADE<<<<<<<<<<<<<<<<
Bastante de minha personalidade da pra se deduzir a partir da história, mas para qualquer caso, aqui vai algumas coisas. Sou sempre atento ao perigo mesmo não demonstrando , tenho a expressão serena e despreocupada apesar de ter rosto de briguento, mal encarado , gosto de liberdade, então não me dou bem com mandões ou simplesmente não ligo para o que falam. Passo a maior parte do tempo dormindo atualmente . Em momento de fúria extrema eu esqueço de coisas importantes e me irrito ao ver alguém sendo manipulado. Tenho um certo ar de deboche em certos momentos e como bastante.
>>>>>>>>>>>>EQUIPAMENTOS<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<
As ombreiras citadas antes são feitas de presas de Yamao Líder de Ninhada, que são os mais distintos entre os lobos Yamao, chegando eles a medir 10 metros. Com certo esforço, derrotei um sozinho e usei suas presas para refiná-las e criar essas partes de armadura e um facão de guerra que se posiciona embainhado horizontalmente no meu cóccix juntamente com uma bolsa média de couro para suprimentos. O material das presas de Yamao e tão resistente como aço. Para mim foi o material perfeito e de brinde fiz um colar com as presas menores. Na bolsa de couro impermeável sempre tenho um cantil para 1,5L de água , mais um pacote com amarra com 500g de sais de tempero que sei criar com ervas ,folhas e afins, além de 2 agulhas feitas de presas de Yamao com um rolo de fios de Baubir ( tecido utilizado para fazer fios de sutura devido à sua resistência ao desgaste e por de fácil retiro após operações, além de ser utilizado para costura de couros pesados) com 2000m de comprimento .

>>>>>>>>>>>>>>>HABILIDADES<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<
Ao receber ensinamentos de como utilizar as runas, percebi que parte delas não agiam ou só agiam enquanto dormindo ou inconsciente. Tal como a runa de regeneração mágica e normal amplificada,pela propensão natural dos gigantes à regeneração normal ou mágica que só é ativada quando estou dormindo/inconsciente pois não tenho controle sobre ela. A runa que sela minha respiração quente eu consigo controlar perfeitamente desde o dia em que matei meu pai. E sobre a runa de tamanho , ela suprime meu tamanho ,peso , altura , e diminui minha força e resistência como gigante por 5x vezes quando retorna a forma pequena, e não tenho total controle sobre ela já que sou apenas capaz de abri-la por tempo limitado. Meu pai como ótimo arcano, buscou os encantamentos mais poderosos para tudo aquilo que poderia esconder do povo, minha verdadeira forma mas ao mesmo tempo, me deixando mais forte mesmo que com certas limitações, afinal meu pai é poderoso mas não é o “Deus” das runas . Meus poderes eram assunto confidencial, e quem quer que se aproximasse de mim , passava secretamente por um “aconselhamento real” a não dizer nada sobre qualquer coisa que pudesse levantar suspeitas sobre a origem de meu poder( Nunca suspeite de nada disso por nunca ter tido um verdadeiro amigo ou amor , apenas desfrutava de mulheres de vida fácil oferecida aos campeões) . Descobri com meu tio que minhas runas brilham enquanto durmo já que algumas são ativadas nesse período, tal como brilham ao eu ativar ou desativá-las.
-CARACTERÍSTICAS BÁSICAS: Minha força equivale à aproximadamente 50x(+-10Ton) a força de um Guerreiro do Coração Gelado , minha velocidade é pouco maior que a desses guerreiros mas sempre me permitiu desviar de flechas e/ou agarrá-las ou rebate-las sem muitas dificuldades (15m/s golpe e 7 m/s corrida), a constituição absorvedora de impacto de meus ossos o tornam mais resistentes sendo que sou capaz de destruir diversas bolas de canhão gigantes à curta distância em minha direção apenas com o punho quase que sem sentir. Por ter passado muito tempo em batalhas contra feras e contra humanos meus instintos selvagens me permitem sentir a sede de sangue próxima a mim mesmo dormindo. E tenho todo o meu corpo muito mais resistente que de um humano normal , já que qualquer parte de meu corpo é tão resistente quanto o aço. Tenho um berro ensurdecedor característico dos gigantes quando em fúria. Meu estilo de luta é o Wild Beowulf(Luta desarmada armas e desarmados utilizando punhos, e armadura utilizada pelos Guerreiros do Coração Gelado)misturado com o toque selvagem que dei a ele devido á minha força( costumo usar desmembramento, punhos impactante e perfurantes e impactos impulsionados com ombro e cotovelos ). Sou treinado também no uso do facão de guerra com as técnicas de luta Chifre de Garum, que se assemelha a técnicas de espada de outros continentes ,mas o facão por ser menor e mais grosso/largo necessita de mais força e brutalidade. Sou ótimo em arremesso de peso com uma ótima pontaria. Tenho ótimos reflexos já que estes são necessários para meu estilo de luta de incapacitação. Fôlego e outras resistências/capacidades não citadas, se igualam ao limite humano. Necessito comer muito mais que um humano . Tenho noções ótimas de localização e tempo devido aos meus treinamentos de sobrevivência.
-REGENERAÇÃO: Sou capaz de me regenerar de qualquer ferimento que não me mate instantaneamente ou em pouquíssimo tempo só por dormir ou estar inconsciente o tempo necessário. Minha regeneração normal é pouco melhor que a de um humano comum. Mas ao dormir ou ficar inconsciente ela se multiplica por 20 e posso me curar de ferimentos extremamente brutais (é por esse motivo que não tenho cicatrizes) ou qualquer tipo de doença , veneno, inflamações ( esses que são curados em 1 minuto ao dormir ou ficar inconsciente).Com 8 horas de descanso, posso me recuperar de cortes e ferimentos profundos.Com um dia posso regenerar minha mão caso seja arrancada.Com 2 dias posso regenerar meu braço caso desmembrado.Com 3 dias uma perna. Mais que isso , um ferimento fatal caso eu seja mantido vivo de alguma forma, se cura em 1 semana. Por ser também regeneração mágica, qualquer dano a meu cérebro que afete mente, memória, neurônios e/ou afins, será reconstituído a sua ultima forma saudável caso eu não morra.
-TRANSFORMAÇÃO: Tenho tatuagens rúnicas pelo corpo que me permitem transformar totalmente meu corpo em um proporcional à de um gigante de 20 metros(20 T). O bônus é que tenho a resistência e força igual a 5x(+-50Ton)em relação ao meu estado normal mas não consigo manter minha velocidade de costume diminuindo a para 10/s o golpe e com a capacidade de chegar a uma velocidade de corrida de 15m/s com aceleração . O ônus é que sou forçado a permanecer por meia hora na transformação e ao fim dela meu corpo força a volta ao estado normal e meus músculos doem intensamente (já que as runas os afetam diretamente sendo que através deles eu as desativo) diminuído minha força pela metade por exaustão. Caso use novamente sem me recuperar , a transformação dura 15 minutos, fico com apenas 10m e ao final minha força se iguala a de um humano comum sendo que a dor nos músculos já eh insuportável e começo a ter certos delírios ocasionalmente, também ampliados pela exaustão. Caso use de novo não conheço os efeitos pois não tive coragem de ir a essa etapa temendo a morte em vão.
-RESPIRAÇÃO INFERNAL: Por ser gigante , meu organismo é adaptado ao calor extremo , me tornando resistente ao calor, e resistente ao frio por ter um organismo auto suficiente de calor abundante. Se eu não controla-la e mantê-la normalmente em temperaturas normais para um humano, posso tornar manter-se perto de mim impossível para um humano comum sem se sentir extremamente desconfortável fisicamente devido ao calor insuportável interno de 200° celsius .
-SOPRO ARDENTE: É como um frenesi do expelir do calor dentro de mim(1000°). Consigo arrotar/soltar o calor dentro de mim como uma onda de pressão continua caso expila uma onda aberta, o que chega a derreter o inimigo caso não tenha a resistência suficiente, pode também diminuir a resistência nos pontos afetados e até causar delírios ou cegueira devido à pressão e o calor. E caso seja uma onda mais concentrada e fechada , posso vaporizar a umidade do ar e criar cortinas de fumaça imensas. O ônus é que o uso prolongado e/ou sucessivo do sopro danifica minha garganta, me deixando incapaz de comer ou falar até que me regenere. O uso para que o sopro seja prejudicial varia de 3 ~ 5 vezes. De 6 vezes para frente , é iminente que minha garganta se feche e inflame e eu não consiga respirar.
-FÚRIA: É uma habilidade teórica que dizem que todo Guerreiro do Coração Gelado tem, mas na prática,pude senti-la em uma ocasião especial, que foi quando batalhei com os gigantes pela primeira vez, pois chegou ao ponto de esquecer do meu pai . Descobri que há uma forma de “forçar” essa fúria , que é quando me transformo em gigante , devido a isso, ao me transformar, a minha sede de batalha e sangue é desencadeada de forma que é impossível eu controlar a minha vontade de destruir perante ao inimigo. Só consigo diferenciar amigos e algumas vezes seres passivos nesse momento.
avatar
Coltheart

Mensagens : 267
Data de inscrição : 09/01/2015
Idade : 22

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Aros/Fornjót

Mensagem por Coltheart em Sex Jan 09, 2015 10:54 pm



(As tatuagens rúnicas estão presentes no antebraço,e algumas por dentro nos pulmões e coração, e a ombreira é mais volumosa e rapidamente desequipável)
avatar
Coltheart

Mensagens : 267
Data de inscrição : 09/01/2015
Idade : 22

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Aros/Fornjót

Mensagem por Coltheart em Sab Set 03, 2016 6:10 pm

Distância da baforada: 5m rapidamente.

*Após 5m, lentamente.
*Após 10m, perde eficácia.
avatar
Coltheart

Mensagens : 267
Data de inscrição : 09/01/2015
Idade : 22

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Aros/Fornjót

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum